Início|Cultura|Ana Deus e Luca Argel: Concerto Ruído Vário e Cine-Concerto “Douro, Faina Fluvial”
A carregar Eventos
Este evento já decorreu.

No espetáculo Ruído Vário, com o cine-concerto “Douro, Faina Fluvial”, de Manoel de Oliveira, são musicados e cantados poemas de Fernando Pessoa (e Álvaro de Campos) por Ana Deus e Luca Argel. Desta parceria surgem 15 canções inéditas, escritas quase todas, sobre textos de Fernando Pessoa ortónimo, que logo ganharam edição em formato audiolivro (A Boca, 2018).

Este concerto assinala a edição de 2021 do FLIM – Festival Literário do Marco.

Os ingressos para o espetáculo são gratuitos e devem ser levantados presencialmente a partir de segunda-feira, dia 7 de junho, no Emergente Centro Cultural.

🎟 Máximo de 2 ingressos por pessoa.
🕒 Horário: 9h30-12h30 e 14h00-18h00

 

Ana Deus
Nasceu em Santarém em 1963 e vive no Porto. Fez parte da banda pop Ban no final da década de 80 e iniciou em 1993, com Regina Guimarães, os Três Tristes Tigres. Em 2010 voltou à carga das canções com o guitarrista Alexandre Soares sob o nome de Osso Vaidoso. Gosta de trabalhar sobre poesia; Alberto Pimenta, Natália Correia, Ernesto de Melo e Castro e Sá de Miranda são alguns dos autores das palavras das suas composições. Em 2015 começou com o multi-instrumentista Nicolas Tricot o projeto Bruta, com poesia de autores outsiders, como Ângelo de Lima, Stella do Patrocínio, António Gancho ou Sylvia Plath.

 

Luca Argel
Luca Argel (Rio de Janeiro, 1988), é formado em música pela UNIRIO e mestre em Literatura pela Universidade do Porto. É vocalista e compositor dos grupos “Samba Sem Fronteiras”, “Orquestra Bamba Social” e “Ruído Vário”, este último em parceria com a cantora Ana Deus. Tem livros de poesia publicados no Brasil, em Espanha e em Portugal, um dos quais foi semifinalista do Prémio Oceanos 2017. Assina a rubrica semanal “Samba de Guerrilha”, na Rádio Universitária do Minho. Em 2016 lançou seu primeiro disco a solo, “tipos que tendem para o silêncio”, e em seguida “Bandeira”, considerado pelo site Embrulhador como um dos melhores lançamentos da música brasileira em 2017.